Tuesday, March 11

Prisoner II

Preso aos meus braços
e eu presa ao odor
que liberta teu corpo
quando dizes que me amas
por gestos.

Enquanto voamos,
juntos,
prendes-me a ti.

Prendo-te.
Prendo-te a mim
com nossos laços
fortes de seda perfumada.

Eu, quando me procuro
não ( me) encontro
as minhas impressões s.
Elas misturam-se,
coexistem com as tuas.

E aqui...
Não perco a identidade,
ganho-te a ti.




Pic_by Death-Chicks

11 comments:

Sam said...

"É só o amor, que conhece o que é verdade, o amor é bom, não quer o mal, não se entristece ou se envaidece..."
"...É um estar-se preso por vontade..."

É assim mesmo querida Ana!

Beijo grande pra ti!!!

Å®t Øf £övë said...

Ana,
Gostei da frase que criaste com as palavras a bold.
Bjs.

Sei que existes said...

Muito bonito!
Beijo grande

O Profeta said...

O Sol abandonou o céu
A Lua ironiza no celeste
Soltas perversas vontades
Cruzam a tua vida agreste


Convido-te a partilhar a minha visão da forma em
como a vida às vezes é perversa para algumas mulheres…


Doce beijo

(Un)Hapiness said...

n querendo ser repetitiva, saltou-me à vista a as palavras e a frase com as quais se forma...
pk o q importa n é ganhar, nem perder...o amor é esta mediação de sentidos..

gostei do eu blog.
voltarei :)

Spectrum said...

então seria mais justo dizer, "ganham-se" não te parece Ana? Sim, porque isto de afectos presupõem partilha.
Beijos

S. said...

E de prisões se faz a liberdade do amor!

Bjo*

Ana said...

Sam,
"Ainda que eu falasse
A língua dos homens
E falasse a língua do anjos
Sem amor, eu nada seria...

É só o amor, é só o amor
Que conhece o que é verdade
O amor é bom, não quer o mal
Não sente inveja
Ou se envaidece..."

Monte castelo - Legião Urbana



Art of Love,

E eu gostei que tenhas lido o post dessas duas formas possíveis (como um todo, ou com os bolds).
Obrigada pelo teu carinho e pelas visitas.

Sei que existes,

:) Obrigada.
Tal como dizia a raposa ao Principezinho (no livro "O pricipezinho" de Exupéry):
"O essencial é invisível aos olhos... Só se vê bem com o coração."


O profeta,

Sim, continuarei a ler os teus magníficos poemas.:)

(un)hapiness,

No amor, no fundo, ganha-se sempre. No mínimo porque se sente esse sentimento maravilhoso que é amar, no máximo... porque pode ir até ao infinito. Existem momentos efémeros que amo infinitamente e amarei para sempre.


Spectrum,

Sim, indica partilha. Mas aqui não faria sentido escrever a quatro mãos... Pois esta é a minha forma de ver as coisas, de sentir.
Em relação à dele, é escrita na minha pele, todos os dias. E isso basta-me:)
Gostei do teu raciocínio:)


S.,

:)
Se o meu crime é amar-te tanto que a minha pena seja estar presa aos teus braços para sempre.

Inspiraste-me a escrever esta frase, enquanto te respondia.

Beijos para todos e um abraço colectivo muiiito forte;)

Maria said...

Gostei muito. Principalmente do final.

"Prender" é uma palavra que me deixa tensa, mas percebo quais são os laços de que falas. E compreendo perfeitamente o que queres dizer.

:)

Um beijo muito, muito grande, com muitas saudades! Adoro-te, minha mana linda.

Ana said...

He, he:)

És LINDA!

Definitivamente que entendes, sim, o sentido dessa palavra aqui. Caso te esqueças lembra-te de mim, de como sou. Lembra-te do pássaro voador que sou e da censura que faço às gaiolas, acho que no fundo ainda fico mais tensa com essa palavra do que tu.
Não achas?


Obrigada pela tua leitura fiel e pelo teu carinho inalcansável.
Também te adoro mana!

E, sim, és a Maria mais linda de todasssssssss

Ana said...

Aqui querida Ana nunca perdemos de facto!!! Encontramo-nos verdadeiramente neste fundir de corpos!!
Belissimo!!!

Beijinho doce te deixo querida,:)*