Wednesday, January 23

(dois) 1 + 1 = 1 (uno)


Quando me dizes:

Amo-te!

Toda e qualquer
parte de mim
estremece.

Soam músicas sublimes nos meus ouvidos,
e sinto o eco da tua voz penetrante aquecer-me
e esse calor a tocar-me, a entrar dentro de mim.

Sinto as tuas mãos de mágico
puxarem-me contra o teu peito
e esse toque a beijar-me
com a doçura exótica dos teus lábios.

e...

Numa dança frenética sinto essa melodia percorrer-me.
Cada pedaço do meu corpo fica desconcertado;
movimentos de hip-pop, rock, raggae, jazz, cha-cha-cha...
explosões de fogo de artifício, serpentinas e estrelinhas brilhantes!

Acelera e acalma
o meu peito
em compassos alternados.

Abro os olhos que cerrei no teu peito,
Solto-te o tronco que agarrava com força
e, movo as mãos, abraço-te a cara,
olho-te nos olhos, sorrio e digo-te:

- Amo-te! Amo-te muito, também.


Pic by_Ursylla

2 comments:

mar said...

palavras usadas, repetidas e gastas...

e mesmo assim continuamos a acreditar nelas!
:)

ZezinhoMota said...

Bonito de se ler,
são letras que ao som
de uma bela melodia
e transformam em linda poesia!

O meu coração te agradece
pelo encanto do que escreves...

Feliz da pessoa,
que tem o privilegio
de sentir, com amor...

As tuas palavras
a inebriar-lhe
todos os seus sentidos
de emoção e de prazer...

Parabéns!

Ana, a tua sensibilidade
tem humildade
e gera felicidade.

Bjnhs

ZezinhoMota